Destaque no sítio oficial da UAARE


https://uaare.dge.min-educ.pt/pt

A nossa história UAARE

Ano letivo 2021-2022

No ano letivo 2021-2022, o Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB) teve a possibilidade de trabalhar um Projeto Especial de Alunos-Atletas (AA) Externos às Unidades de Apoio ao Alto Rendimento na Escola (UAARE), podendo oferecer um suporte estrutural à conciliação da carreira dupla de AAs de alto rendimento.

Sendo um Projeto Especial, podiam estar integrados AAs de nível I com estatuto de alto rendimento (Decreto-Lei n.º 272/2009, de 1 de outubro) e nível II, integrados nas seleções nacionais ou outras representações desportivas nacionais (Decreto-Lei n.º 45/2013, de 5 de abril).

Foi destacado como Professor Acompanhante (PA), Paulo Pereira, professor de educação física, para coordenar todo o projeto UAARE.

Foi preparada uma equipa pedagógica UAARE, para trabalhar na Sala de Estudo Aprender + (SEAM), constituída por uma psicóloga e vários docentes de diferentes áreas disciplinares, nomeadamente, aquelas onde os alunos poderiam revelar maiores dificuldades de aprendizagem, com o propósito de fazer o acompanhamento académico dos AAs, prestando-lhes todos os apoios pedagógicos e psicopedagógicos necessários.

Como o ano letivo estava em curso, não existindo um trabalho de preparação no ano letivo anterior, houve a necessidade de acelerar todo o processo, para se garantirem as condições necessárias ao sucesso da UAARE do AECCB.

No dia 15 de setembro, o diretor do AECCB, Carlos Teixeira, recebeu a equipa UAARE, com a presença do Coordenador Nacional UAARE (CNU), prof. Víctor Pardal, do Coordenador Regional (CRU), prof. Pedro Seco e do responsável da Equipa Pedagógica de Desenvolvimento de Ambientes de Aprendizagem (EPDAA) da Zona Norte, prof. Filipe Castro, para uma reunião, onde foi apresentado, o prof. Paulo Pereira, PA do AECCB. Os representantes da UAARE apresentaram o projeto e as suas principais linhas orientadoras, alicerçadas na Portaria n.º 275/2019, de 27 de agosto.

Perante o exposto, apercebemo-nos que o AECCB, tinha todas as condições para desenvolver um bom trabalho e que estaria à altura do desafio.

Ler todo o artigo na página oficial da UAARE

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *